domingo, 15 de novembro de 2009

Escalada no Leite Sol, Bragança Paulista/SP.


Eu, na "Barriga de Chopp" (6º/6ºsup). Foto por Rick Nonaka.

Fala pessoal,

Ontem, dia 14 de novembro, após convite na noite do dia 13 do meu agrande amigo Rick Nonaka, fomos fazer uma bate-volta até a Pedra do Leite Sol, em Bragança Paulista, local que nós nunca havíamos ido.

Como havia trabalhado sexta a noite, e chegara em casa somente as 06h30, indo dormir lá pelas 07h00, combinei com o Rick de passar na casa dele umas 10h00, e após uma luta espartana contra o sono, consegui chegar na casa dele por volta das 10h30.
 

Visual de Bragança, ainda da trilha.

Pegamos um trânsito enorme pra sair de sampa, como de costume, e quando eram 12h20 estávamos chegando em Bragança Paulista, cidade à 90km da capital e com grande quantidade de locais para escalada, como o tradicional Visual das Aguas, Maria Antonia, Pedra Bela, Pedra do Segredo, Leite Sol, Pedra do Lopo, Guaraiuva (fechado), entre outros locais.

Pra quem quer escalar lá, o caminho é facil. Basta pegar a Rod Fernão Dias, e entrando em Bragança Paulista, seguir pela Av dos Imigrantes, que é a mesma que se pega pra ir pra Pedra Bela, logo após passar pelo lago da entrada da cidade. Vá prestando atenção nas rotatórias e quando passar pela rotatória onde fica a empresa de terraplanagem TERGA (fica do lado esquerdo da avenida), entre na rotatória à esquerda, seguindo a placa sentido Itatiba.

Siga até o posto, se eu não me esqueci de bandeira ALE, que está à direita na estrada. De frente o posto existe uma porteira, aquela é a porteira de acesso a propriedade onde deixamos o carro e iniciamos a trilha pro Leite Sol. A todo momento é possível ver as pedras da estrada.


Leite Sol. Fica a esquerda de todo o conjunto.

Fale com o Sr. Adailton, que é muito gente boa, e que estava com torcicolo, depois de bater a cabeça no fundo do rio depois de um mergulho, e deixe o carro na casa dele. A trilha sobe pela direita rente a cerca, até atingir uma trilha. Dali você começa a se distanciar da trilha e vai subindo sentido as pedras ainda pela direita. Depois a trilha se embrenha na vegetação, mas ela é sempre bem tranquila e aberta. Creio que para sair da casa do Sr. Adailton até o Leite Sol, a caminhada consuma uns 40 minutos e o visual é bem bacana.


Totem natural com uns 4 metros de altura próximo a trilha.

Chegando lá, existem algumas vias novas que não estão no Guia de Escaladas de Bragança e Região, então é preciso fazer um leitura pra saber certinho quais são as vias que estão no Guia.

As vias são todas esportivas, e difíceis. Só existe um 5ºsup, que pela existência de três cachos de maribondos próximos, não recomendo a escalada. As demais rotas são todas de 6º grau pra cima.

Como, pelo horário, já que havíamos parado em Bragança pra almoçar, e havíamos perdido bastante tempo na caminhada acabamos chegando na base da pedra por volta das 15h30, sendo que quando eram umas 15h50 eu estava entrando na via "Barriga de Chopp" (graduada pelo Guia em 6º).


 Eu, no crux da "Barriga de Chopp" (6º/6ºsup). Foto por Rick Nonaka.



Rick guiando a via "Barriga de Chopp" (6º/6ºsup).

Fui guiando e equipando e logo após o Rick entrou na via guiando, que pelo nosso julgamento, deve ser mais forte que 6º, talvez uma 6ºsup. O crux está no pequeno teto entre a terceira e quarta costuras, sendo somente regletera, precisando trabalhar bem o pé. Depois ela segue vertical por mais uns 3 metros e então facilita um pouco. Posteriormente, passei o bastão para o Rick equipar e guiar a via "Vôo da Vaca" (graduada em 6ºsup), sendo que após algum tempo o Rick concluiu a equipagem e então eu entrei guiando a via também. Esta via, nos pareceu ser uma pouco mais tranquila que a "Barriga de Chopp", apesar de estar graduada mais forte no Guia. Ela têm três chapas iniciais, sendo que a partir da segunda a escalada já fica bem vertical, situação que fica até quase o final, no mesmo estilo regletera, necessitando trabalhar bem o pé. O crux está na saída do pseudo-platô que existe depois da 5º proteção, se eu não me engano.


Rick equipando a via "Vôo da Vaca" (6ºsup).



Eu, guiando a "Vôo da Vaca" (6ºsup). foto por Rick Nonaka.

Ainda tentamos brincar na Variante do bloco 1 (6ºsup), mas como já eram 18h30 achamos melhor descer pra ir embora. Chegamos no carro e quando eram 19h30 estávamos saindo de volta para São Paulo.

O local é bastante legal, e possui uma quantidade bem legal de rotas, com a base protegida do sol. A graduação vai de 5ºsup até 9a, tendo antes um 8b, um 7c, dois 7b entre outras rotas. Pelo visual, tranquilidade, tipos de rotas, achei particularmente este local uma pedida melhor que o Visual, que está sempre cheio.


A bonita via da Aresta, 7c.

É isso ai, mais uma escalada pro registro.

Abraços.

5 comentários:

Parofes disse...

Bela escolha de local pra escalar, sorte por estar vazio de gente, belas fotos, lindas vias. Não faltou porra nenhuma! kkkkk
Abraços!

tacio philip disse...

Show! Não conheço lá ainda! Semana que vem já devo estar com o pulso bom ai vamos marcar uma ida para lá (só que mais cedo) :-D
Abs!

Victor A Carvalho disse...

Lá é demais... a base é bem gostosa de descansar, protegida do sol e o visual é melhor que o do visual das aguas. Só as vias que são fortes. tirando estas que escalamos o resto é de 7b pra cima. não têm 7a. hehehe.

Vamo pra pedra cambada!!

abraços!

Rodrigo Vasconcellos disse...

Que legal q escalou por lá. Eu abri várias vias por lá um tempo atrás, inclusive a via da Aresta !!!

Espero que tenha curtido!!

Boas escaladas

Braga

Victor A Carvalho disse...

Fala Braga!

Eu particularmente achei o local excelente! As vias são muito legais e fortes! Com certeza voltarei lá pra tentar mais alguma coisa pois o local é muito agradável. Curti muito!!

Visite mais o blog amigo!

Saudações montanhísticas!