segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Escaladas na Pedra da Divisa e conhecendo o Zé Vermelho.

Fala pessoal,


Simone, na entrada para a trilha da Pedra da Divisa.

Este final de semana, após ter acertado de sopetão às 22h00 de sexta, eu, o Rick Nonaka e a Simone, decidimos ir para São Bento do Sapucaí/SP para escalar alguma coisa, já que eu havai conseguido uma folga de última hora.



Saímos de sampa no sábado pela manhã e como o tempo estava instável, decidimos ir escalar na Pedra da Divisa, em um local que eu paticularmente nunca havia ido antes. Após uma passada rápida em São Bento para comer um lanche, tocamos para lá e chegando por volta das 13h30, lá haviam outros escaladores, inclusive o nosso amigo Rick Piano, que chegou logo depois da gente e que ficou lá escalando também.


Eu, no crux da "Gripe Espanhola" (7a).


Eu e o Rick Nonaka, decidimos entrar na via "Gripe Espanhola" (7a), sendo que o Rick entrou primeira equipando até a 5ª costura, sendo que quando no crux não conseguiu concluir a via. Logo depois entrei eu, que da mesma maneira fiquei na 5ª costura, um lance negativo, onde se faz uma pequena travessia para à esquerda, com uma mão esquerda em um cristal ruim.

Deixamos a via até ali equipada e decidimos entrar na via mais fácil daquele setor (Tetos), que é a via "Hellraiser", cotada em 6ºsup, que o Rick mandou e equipou e na sequência eu mandei também. O Piano também entrou n sequência e mandou a via.


Eu, em dois momentos, escalando a "Hellraiser" (6ºsup).

Posteriormente voltamos a Gripe Espanhola mas ainda sim não conseguimos mandá-la sobrando para o Pardal, que estava por lá escalando, desequipá-la. Como havíamos chegado tarde, decidimos ir embora.


Rick na segue e abaixo eu entrando no crux da "Hellraiser" (6ºsup).

Voltamos para a cidade, onde no instalamos na Pousada da Tia Cida, e logo após tomar um banho fomos jantar na cantina do Tio Giuseppe, onde pudemos saborear uma gostosa comida e jogar conversa fora.

Ainda deu tempo para voltarmos para a cidade e ir tomar um açaí no praça para depois voltar pra pousada e ir dormir.


A gente a vontade, no Tio Giuseppe.

No outro dia, nossa intenção era escalar alguma coisa no Baú, mas o tempo ainda mais instável nos obrigou a abandonar este plano e seguir com destino ao vale, onde decidimos ir conhecer a falésia do Zé Vermelho, na cidade de Pindamonhangaba, que para nossa tristeza estava sem condições de ser escalada, seja pela chuva que molhara quase todas as vias, seja pelo nosso tempo, já que eu precisava estar em sampa para trabalhar até no máximo às 20h00.

Valeu a pena para conhecer o local. Para chegar lá, indo de sampa, pegue a estrada sentido Campos do Jordão e quando passar por uma rotátoria com uma placa indicando o caminho para Roseira e Pindamonhagaba, pegue a estrada nesse sentido. Essa estrada chama-se Caio Gomes Figueiredo. Siga pela estrada, passe por cima de um linha de trem e por uma ponte onde à direita você verá um rio raso e largo onde o pessoal da região toma um banho de rio e vá prestando atenção na estrada. Quando ver a placa indicando "Hospital em Pindamonhangaba, 14km" pare e entre à esquerda em uma porteira de metal e tela, que a princípío desce de volta paralela à estrada. Siga por ela até ver uma antiga casa em ruínas do lado esquerdo e siga com o carro por baixo, sempre próximo a casa até cair em uma nova estrada que segue margeando a ribanceira. Siga reto toda a vida, você fará uma curva forte à esquerda e logo na sequência terá uma bifurcação onde deverá pegar à esquerda, descendo. Continue indo e estacione o caro quando chegar no bambuzal. Neste momento já deverá estar vendo a falésia a frente. Dali segue a trilha que sai bem no cantinho direito do barranco em direção à pedra, sendo que ela está mais ou menos encoberta no início e depois fica melhor. Siga a trilha sempre sentido a pedra e logo estará nela.


Falésia do Zé Vermelho. Bom local para escalada.


Como não escalamos fica difícil dizer das vias, mas pareceram ser bem legais, além de serem bem verticais. Fica a dica. Dali retornamos para sampa e logo depois, lá estava eu, trabalhando...

Valeu pela viagem e companhia apesar de ter feito somente uma via. Só de fugir do caos um pouco já é um alento! :-)

É isso aí, até a próxima!

Abraços!

Um comentário:

Parofes disse...

Ê vida boa!
Muito, muito em breve serei eu a colocar o pé e a mochila na estrada!
Abração Vcarv!